>> Voltar a Entrada >> Enter to The Matrix!

Escritores contemporâneos discutem obras de autores consagrados
Com a proposta de ampliar os espaços de discussão sobre a literatura brasileira, em especial nas salas de aula
CULTZONE 2007-08-09
Com a proposta de ampliar os espaços de discussão sobre a literatura brasileira, em especial nas salas de aula, o Itaú Cultural lança o Encontro com Autores. A programação teve início no dia 3 de agosto, na Sala Vermelha da instituição, com o escritor Antônio Carlos Secchin comentando a obra Aula de Inglês, de Rubem Braga. Depois segue em itinerância até setembro por mais quatro capitais nacionais, com os autores contemporâneos Luiz Ruffato, Marcelino Freire e Carlos Nejar, convidados a abordar a obra de cinco autores consagrados.

Os participantes dos encontros nas cinco cidades receberão a segunda edição do livro Crônica na Sala de Aula, criado pelo Itaú Cultural para apoiar os professores na elaboração das aulas de literatura. Toda a rede pública de ensino pode solicitar gratuitamente a publicação.

Desdobramento do programa Crônica na Sala de Aula, o Encontro com Autores, que tem como público-alvo professores e interessados em literatura, começou a ser implementado em 2005 a fim de contemplar outros escritores e gêneros literários além da crônica em discussões sobre obras representativas do cenário da literatura nacional.. Em 2007, o projeto, que inicialmente teve suas ações restritas a São Paulo , seguirá para mais quatro estados. "A proposta central desses encontros é discutir literatura e fazer com que professores de todo o país utilizem esse material de apoio para introduzir a literatura no cotidiano das escolas públicas", explica Renata Bittencourt, gerente do Núcleo de Educação Cultural do Itaú Cultural. "Por isso estamos levando essa itinerância para diferentes regiões brasileiras."

A itinerância começa por João Pessoa (PB), neste dia 8 de agosto, com o escritor Luiz Rufatto abordando a obra O Moleque Ricardo, de José Lins do Rego. No dia 9 segue para São Luís (MA), onde o pernambucano Marcelino Freire mergulha no texto de Clarice Lispector A Hora da Estrela. A obra de Carlos Drummond de Andrade é o objeto da apresentação de Carlos Nejar em Belém (PA), no dia 22. Dia 13 de setembro o mesmo autor encerra a série em Florianópolis (SC), onde fala sobre Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto.

Material de apoio

Crônica na Sala de Aula - Material de Apoio ao Professor chega à sua segunda edição com um aprimoramento dentro da proposta de trabalhar a literatura com alunos do ensino médio, e com universitários. O livro, que é composto por sete unidades, é aberto com análises e comentários sobre a história da crônica. As unidades seguintes são compostas dos textos a serem trabalhados em sala de aula, acompanhados pelo glossário, conceitos trabalhados na crônica, contextualização da época em que o texto foi escrito e sugestões de atividades a serem trabalhadas com os alunos, além da coluna "Para Saber Mais" (com minibiografia e estudos sobre o autor do texto correspondente).

"Ao fazer essa edição, houve uma preocupação em conversar com os professores que fazem uso do material para elaborar atividades mais afinadas com o contexto deles", explica Samara Ferreira, do Núcleo de Educação Cultural do Itaú Cultural, sobre o trabalho realizado por Pablo Simpson (consultoria e texto) e Cilza Bignotto e Noemi Jaffe (pesquisa e texto).

Os cronistas trabalhados no material são Pero Vaz de Caminha - levando em consideração o texto Carta, sobre o Descobrimento do Brasil -, Mário Prata, Machado de Assis, Lourenço Diaféria, Olavo Bilac, Rubem Braga, João Ubaldo Ribeiro e Carlos Drummond de Andrade. O material traz ainda um CD com a narração dos textos e pranchas com imagens das obras que foram propostas como sugestão de atividade.

O programa Crônica na Sala de Aula teve início em 2002 com encontros com professores e interessados em geral para discutir sobre a produção literária de alguns cronistas brasileiros. A idéia central foi promover a aproximação de diferentes áreas do saber, possibilitando o desenvolvimento de projetos interdisciplinares junto aos professores das áreas de literatura, história e artes visuais.

O primeiro material de apoio ao professor, em formato de livro, foi produzido pelo Itaú Cultural em 2004. No mesmo ano, o programa foi levado a outras regiões do país por meio de parcerias com Secretarias de Educação e de Cultura de 13 estados brasileiros.

As informações são da Secom-PB


Jornal NO




Anunciar na CULTZONE é muito fácil


Termo de Uso Não Obrigatório, apenas para fins legais

101 Copyright © 2003-2005-2006-2007-2008-2009-2010-2011-2012-2019 CULTZONEZai AGÊNCIA CRIATIVA.
Todos os Direitos Reservados CULTZONEGroup
Powered by CULTZONE WebSolutions
CULTZONE IT'S A TRADEMARK. DON'T COPY!

Read book