>> Voltar a Entrada >> Enter to The Matrix!


O Código Jedi e o Budismo
A saga de Star Wars é muito mais do que uma revolução cinematográfica
CULTZONE 2016-01-14
A saga de Star Wars é muito mais do que [...] um roteiro baseado em conflitos com armas do futuro e poderes Jedi. A hexalogia de George Lucas abrange todos os aspectos da nossa sociedade passando pela política, filosofia e religião. O mais interessante nisso é notarmos que Lucas baseou a filosofia dos Cavaleiros Jedi na filosofia budista. Para quem não sabe os Jedi são muito mais do que uma Ordem de guerreiros, são contempladores da Força e do Universo, que utilizando-se de um código de ética assim como no caso de ordens monásticas como a budista, buscam através da sua vivência com os outros e consigo mesmo atingirem a Iluminação plena, nesse caso a união com a Força, ou com o Cosmos.

Para quem não conhece, este é o Código Jedi:

"Não há emoção, há paz.
Não há ignorância, há conhecimento.
Não há paixão, há serenidade.
Não há a morte, há a Força.
Um Jedi age para preservar a vida, matar é errado.
Um Jedi serve aos outros mais que a ele mesmo, para o bem da Galáxia.
Um Jedi sempre procura aprimorar-se através de conhecimento e treinamento.
Um Jedi usa a força para sabedoria e defesa, nunca para o ataque."



Interpretando o Código, temos:

"Não há emoção, há paz" - Essa frase do Código nos permite encontrar um dos fatores principais na vida de um Jedi. Muitos perguntariam: O que a emoção teria a ver com a paz? A verdade é que elas estão muito bem ligadas nesse sentido. A Paz, que nesse caso contraria a Emoção, nos faz relembrar a famosa paz de espírito tão pregada pelas religiões, onde a nossa consciência mantém-se livre das perturbações causadas pelas Emoções. É interessante que a emoção é o ponto de partida para um desequilíbrio na nossa Razão, que ao contrário da emoção traz a clareza à mente, nos fazendo conquistar a Paz por meio compreensão. No caso do Budismo, a emoção é tudo aquilo que nos impede de enxergar a Verdade, já a emoção é uma das armas de Mara, o opositor, que faz com que o nosso espírito, a nossa mente saia do foco desejado e assim nos impedindo de atingir o nosso objetivo.

"Não há ignorância, há conhecimento" - Aqui temos que um Jedi deve transmitir o conhecimento, a sabedoria, não somente pelo fato de ensinar, mas pela compaixão que o Jedi possui por outras pessoas ao livrá-las da ignorância. Um homem ignorante é o mais influenciável, o mais passivo de erro, e consequentemente, o mais propício a errar. Um homem que sabe, que conhece, estará um passo a frente para uma vida melhor. Assim, conhecendo mais, o Jedi poderá aprimorar a si mesmo, evitando os erros, e assim ir rumo a auto-iluminação. No Budismo também temos essa busca pelo conhecimento, onde somente através dele o aprendiz ou o monge (não necessariamente aquele que se isola do mundo) compreende a razão das coisas não sendo afetado pelas coisas ao seu redor. A busca pelo conhecimento (em qualquer área) é o ponto de partida para alcancar-se a paz, pois não há espaços para a perturbação da mente, ou do espírito pois o mesmo tem consciência de tudo.

"Não há paixão, há serenidade" - A Paixão referida nessa frase (que contraria a Serenidade) provém da intensidade, e não da paixão amorosa. Ser sereno é agir sem paixão, sem ter a intensidade, sem a radicalidade, sem o apego. A Paixão em si nubla a consciência de um Jedi, tornando-o mais passível de erro, e consequentemente, deixando menos hábil para lidar com a vida pois ele não enxerga as coisas devido ao seu desejo gerado pela paixão. Ser sereno é não deixar que as emoções tirem a razão na hora de fazer as escolhas. Voltando a filosofia budista, nós temos a clara imagem da primeira e da última verdade, o sofrimento pelo desejo, pela paixão, e a cura dele por meio da serenidade. Segundo o Budismo a paixão ou o desejo, o apego as coisas geram um conflito na mente do indivíduo, pois através do apego não enxergamos a verdade através das coisas, seja em qual sentido for. Com a serenidade, ou com a razão, diblamos a dúvida e a cegueira gerada pela emoção e pela paixão respectivamente, e assim atingimos o foco que é a paz, por meio da compreensão, do entendimento, a chamada Iluminação.

"Não há caos, há harmonia" - O Caos é a desordem e o incerto. A Harmonia leva à a paz e a estabilidade. O caótico é inseguro, e incompreensível até para si mesmo, o que consequentemente o faz errar mais e mais. Um Jedi busca a Harmonia, pois nela possui a calma e tranquilidade para manter sua razão fora de questionamentos incertos, fora das neblinas que possivelmente atrapalhariam seu caminho rumo a Força. Harmonia é ter a capacidade de ser sereno, e assim poder compreender as coisas para atingir a paz.

"Não há morte, há a Força" - Essa frase prega que o Jedi não deverá temer a morte, pois ela não existe, apenas é algo passageiro que ao ser não é mais. Logo não há morte, apenas existe a Força. A vida é só um estágio passageiro, e quando esse estágio se finaliza, ou seja, quando há a morte, há uma transformação, onde a morte deixa de existir passa a existir somente a Força. Mas o que é a Força? Um Jedi devota toda a sua vida à comunhão com a Força após a sua morte, agindo conforme as vontades Dela, e é recompensado por Ela quando passa pelo estágio passageiro da morte. Para um verdadeiro seguidor da Força, a morte não é nada. Pois existe a Força, e nela, ele há de repousar.

Agora tenhamos em mente que a morte nada mais é que mudança. Nessa passagem assim como no Budismo temos o velho ensinamento que "tudo muda". Tudo está em transformação: A vida, as ideias, o tempo, o instante. Tudo o que é não é mais. A Força ao contrário é o Todo, o Absoluto, o que não muda, a Verdade. Uma vez que alguém morra, ou mude, a pessoa une-se a Força, a Verdade Imutável. Logo a morte nesse sentido nada mais é do que mudar, seja de consciência, de estado de espírito, de consciência. Assim a pessoa ao morrer e aceitar a Verdade, ao passar a compreender essa Verdade, jamais será o mesmo, passará a ser a Verdade, se unirá à Força.

Logo a mensagem do Código Jedi assim como no Budismo (e nas várias religiões) é em relação a nossa vida, não a nossa morte e vida após a morte. A missão de todos esses ensinamentos e metáforas filosóficas é nos ensinar a viver plenamente e ter consciência que nada é igual, tudo muda, e se aceitarmos essa verdade, ao buscarmos unirmos com a Força, a Verdade, passaremos a enxergar e a compreender a vida, passando a vivermos no céu, o estado de mente perfeito onde nada nos afeta, é o lugar perfeito, o mundo espiritual da Força, ou o estado de mente em que compreendemos as coisas de sua forma plena.

Como vimos, Star Wars é muito mais do que uma saga cheia de efeitos especiais, assim como as mensagens das religiões também são muito mais do que o que está escrito no papel (e algo voltado ao transcendente). A saga dos Cavaleiros Jedi nos mostra uma filosofia altamente voltada para o nosso dia-a-dia nos mostrando assim como o Budismo que tudo é o que é, ou como disse o Mestre Jedi Qui-Gon Jinn assim como Buddha: "Tudo o que você se deve se focar está no presente. Não se preocupe com o futuro, pois o presente é a realidade". Antes de tentarmos ver estes ensinamentos como algo transcendente voltado para a vida após a morte, devemos lembrar que a única certeza que temos é a vida, e que estes ensinamentos antes de tudo são voltados para termos uma boa vida, e vida plena, pois somente por meio do aperfeiçoamento do nosso espírito, ou da nossa mente, poderemos nos unir à Força, ou compreender plenamente a Verdade.

Que a Força esteja conosco.


oiluminador blog




Anunciar na CULTZONE  muito fcil

101 Copyright © 2003-2005-2006-2007-2008-2009-2010-2011-2012-2019 CULTZONEZai AGÊNCIA CRIATIVA.
Todos os Direitos Reservados CULTZONEGroup
Powered by CULTZONE WebSolutions
CULTZONE IT'S A TRADEMARK. DON'T COPY!